Sunday, 1 July 2012

#Brasil: Moção de solidariedade aos trabalhadores europeus da Opel e PSA / #Brazil: Motion of solidarity with #European workers at Opel and PSA (#labour)


Postado originalmente por Sindicato does Metalurgicos de Sao Jose does Campos e Regiao em http://www.sindmetalsjc.org.br/sindicato/internacional/detalhe/754/mocao+de+solidariedade+aos+trabalhadores+da+opel+e+psa+europa.htm
Trazido a minha atencao por @HerbertSind via Twitter

Os trabalhadores não podem pagar pela crise criada pelos patrões e banqueiros que vivem da pilhagem e da exploração operária
Nós, do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, manifestamos nossa solidariedade ao Dia Europeu de Ação contra o Fechamento das Fábricas da OPEL e PSA na Europa. Em assembleia, realizada ontem (27 de junho), milhares de trabalhadores da GM aprovaram o envio dessa solidariedade. 


Os trabalhadores não podem pagar pela crise criada pelos patrões e banqueiros que vivem da pilhagem e da exploração operária.



Aqui no Brasil, os operários sofrem ameaças e chantagens da direção da General Motors, que tenta impor rebaixamentos de direitos e salários. O processo de reestruturação que vem sendo imposto pela montadora já eliminou cerca de 2.200 postos de trabalho no país no último ano. Recentemente, na fábrica de São José dos Campos, a empresa anunciou o fechamento de um dos turnos de produção de um setor da fábrica. Agora, há o iminente risco de se fechar todo o setor de montagem, o que resultaria na eliminação imediata de 1.500 postos de trabalho.



Os planos da empresa se traduzem em uma brutal reestruturação produtiva para diminuir postos de trabalhos, aprofundar o ritmo de produção e rebaixar salários. O resultado é o aumento da exploração sobre os trabalhadores.



Todos esses ataques acontecem em um momento em que o governo brasileiro está presenteando as montadoras no país com redução de impostos. A medida está colaborando para aumentar ainda mais os lucros dos patrões e não ajudam em nada os trabalhadores. As demissões continuam acontecendo, sem que o governo tome qualquer providência. 



Em todo o mundo, a General Motors permanece com sua política de demitir e fechar fábricas em busca de mão de obra mais barata. Nós, trabalhadores de todo o mundo, temos de estar unidos para enfrentar os ataques da montadora.



Por isso, estamos solidários à luta dos operários europeus contra os ataques da GM e de toda empresa capitalista.



Sindicato dos Metalúrgicos de São Jose dos Campos e Região

26 de junho de 2012.

------------

Workers can not pay for the crisis created by the bosses and bankers who live by plunder and exploitation of workers

We, the Metalworkers Union of São José dos Campos, we express our solidarity with the European Day of Action against the closure of the Opel factories in Europe and PSA. In the meeting, held yesterday (June 27th), thousands of GM workers approved the sending of solidarity.



Workers can not pay for the crisis created by the bosses and bankers who live by plundering and 
exploitation of workers.

Here in Brazil, the workers suffer threats and blackmail by the leadership of General Motors, which 
tries to impose downgrades rights and wages. The restructuring process that has been imposed by 
the automaker has already eliminated about 2,200 jobs in the country last year. Recently, the 
factory in Sao Jose dos Campos, the company announced the closure of one of the production shifts 
from one sector of the factory. Now, there is imminent threat of closing the entire assembly sector, 
which would result in immediate elimination of 1,500 jobs.

The company plans translate into a brutal restructuring of production to lower labor positions, 
deepening the pace of production and lowering wages. The result is the increased exploitation of 
workers.

All these attacks occur in a time when the Brazilian government is giving automakers in the country 
with lower taxes. The measure is working to further increase the profits of the bosses and do not 
help workers. Layoffs are still happening, unless the government takes any action.

Worldwide, General Motors remains with its policy to dismiss and close factories in search of 
cheaper labor. We, workers of the world, we must be united to face the attacks of the automaker.

Therefore, we are sympathetic to the struggle of European workers against the attacks of GM and 
the entire capitalist enterprise.

United Steelworkers of Sao Jose dos Campos and Region June 26, 2012.

1 comment: